Nova regulação educativa Argentina e Brasil: perspectiva comparada (Capes – MINCYT, 2009-2011)

O projeto de pesquisa apresenta-se como um programa de intercâmbio entre dois grupos de pesquisa consolidados em seus respectivos países, ambos vinculados a programa de pós-graduação. Esta proposta tem como objetivo contribuir na formação de doutorandos e no aperfeiçoamento de docentes e pesquisadores em nível de pós-doutoramento, por meio de missões de estudo e trabalho e na consolidação e desenvolvimento de intercâmbios iniciados no âmbito da Rede Latino-americana de Estudos Sobre Trabalho Docente RedEstrado (www.redestrado.org): o Grupo de Estudos sobre Política Educacional e Trabalho Docente – GESTRADO/FAE/UFMG contando ainda no Brasil com a parceria com o GEDUC/UEM e na argentina conta com o Grupo de Política Educativa da Universidad de Buenos Aires – UBA agregando também pesquisadores da UNSAM.

Observatório do trabalho docente UFMG/UFPA (CNPq, 2008-2010)

O objeto da investigação é o trabalho dos docentes da educação básica e superior a partir da análise da regulação das políticas educacionais referente à formação, à gestão, à avaliação e ao financiamento. O Problema que servirá como fio condutor desta pesquisa pode ser apresentado da seguinte forma: A investigação das relações existentes entre a regulação das políticas de formação, gestão, avaliação e financiamento da educação e a natureza e a organização do trabalho docente Dito de outra forma, o que se quer identificar são as conseqüências da regulação das políticas de gestão, avaliação e financiamento da educação sobre a natureza, a organização do trabalho docente. O Projeto é resultante de um Edital do CNPq (Casadinho) e integra pesquisadores de Grupos de Pesquisa da UFPA (GESTRADO, LAGE, GEFIN) e da UFMG (GESTRADO), visando fortalecer o PPGED/UFPA por meio de ações conjuntas das duas instituições envolvidas.

Regulação educacional e trabalho docente (Fapemig/CNPq, 2007-2009)

O objetivo da pesquisa é identificar e analisar as conseqüências trazidas pela regulação das políticas educativas atuais para a identidade e profissão docente dos trabalhadores em exercício em escolas públicas de educação básica. Considera-se que a última década marcou profundamente o contexto escolar brasileiro com reformas educacionais que alteraram significativamente a organização e gestão escolar. Tais mudanças resultaram em reestruturação do trabalho pedagógico, expresso no aumento da responsabilidade dos profissionais sobre seu trabalho e ampliação do raio de atuação dos mesmos. A pesquisa centra-se no levantamento e análise do perfil e identidade dos diferentes segmentos do corpo docente atuante em escolas públicas de educação básica. O universo da pesquisa constitui-se nas escolas das redes públicas de educação básica, por congregarem maioria significativa das matrículas neste nível de ensino, sendo a população investigada constituída de: professores, coordenadores e especialistas, diretores e vice-diretores. Para os fins desta pesquisa foi definido como campo a Rede Estadual de Ensino de Minas Gerais e cinco redes municipais no mesmo estado.

Gestão escolar e trabalho docente (Fapemig/CNPq, 2002-2007)

Desenvolvimento de pesquisa qualitativa em quatro escolas das redes estadual de Minas Gerais e municipal de Belo Horizonte. Por meio desse projeto foi realizada revisão de literatura sobre 40 anos de pesquisa em Administração Escolar e Gestão Educacional e 20 anos de pesquisa sobre Trabalho Docente no Brasil.

Ensino Médio noturno: vicissitudes e perspectivas (Unesco/MEC, 2003-2004)

A pesquisa teve como coordenação nacional os professores Romualdo Portela de Oliveira e Sandra Zákia Lian Sousa (USP). O projeto, em Minas Gerais, recebeu o título: “Ensino Médio Noturno: registro e análise de experiências”.

A pesquisa foi desenvolvida durante o segundo semestre de 2003, em dez escolas públicas que oferecem essa etapa da educação básica no turno noturno e que apresentaram bons indicadores de desempenho. Os resultados da pesquisa foram publicados em capítulo de livro, relatório em CD e artigo em revista.

Conflito docente e manifestações sindicais: natureza e significados (Unesco, 2004-2005)

Pesquisa sob a coordenação geral do Professor Pablo Gentili (LPP-UERJ), com o objetivo de discutir a natureza e o significado dos conflitos docentes ocorridos no movimento dos trabalhadores de educação pública no Brasil entre os anos de 1998 e 2003. A pesquisa elegeu o estado de Minas Gerais, mais especificamente os conflitos ocorridos no âmbito da rede estadual e da rede municipal de Belo Horizonte, por considerar sua realidade extremamente significativa da diversidade encontrada no contexto nacional para o levantamento e quantificação dos conflitos.

A pesquisa envolveu ainda um levantamento de leis, documentos oficiais e outros instrumentos normativos bem como, dados e informações obtidas junto aos órgãos competentes que permitiram conhecer o contexto em que os conflitos ocorreram, bem como a situação educacional do estado e o seu significado no contexto nacional.

A pesquisa buscou conhecer ainda a organização sindical dos docentes e as condições de remuneração do Magistério Público no Brasil e em Minas.